Combate ao incêndio integrado a hortifrutis

Tradução: Prof. João Camilo

A capacidade de usar uma tecnologia criada para um contexto diferente em um novo ambiente representa uma grande oportunidade para inovação.

É o caso dos Sistemas de Redução de Oxigênio (ORS), que, com o SECURITY 2019, apresentarão a Mozzanica, empresa que atua na concepção, construção e manutenção de sistemas de combate a incêndio. Graças à aplicação de tecnologias desenvolvidas para a conservação da atmosfera controlada de frutas e vegetais, os sistemas ORS propõem um novo paradigma no campo da prevenção de incêndios.

Ainda mais importante que a capacidade de suprimir um incêndio, a prevenção em alguns casos especiais é essencial para evitar até mesmo o menor risco de danos a ambientes ou ativos: no caso de museus ou obras de arte, arquivos históricos ou até mesmo muito modernos centro de dados, na verdade, até mesmo um surto menor, mesmo que extinguido imediatamente, poderia levar a sérias consequências ou constituir um dano irreparável.

Em ambientes de alto risco, torna-se essencial eliminar a possibilidade de isso acontecer.

Para evitar o início de um incêndio ou tornar quase impossível sua propagação, a Mozzanica desenvolveu uma solução baseada no princípio de reduzir o oxigênio, cuja presença é essencial no processo de combustão, dentro dos ambientes a serem protegidos.

Os sistemas ORS da Mozzanica são o resultado da experiência com a Fruit Control Equipments, uma empresa italiana especializada na produção de sistemas de atmosfera controlada para a preservação de frutas e legumes.

Essa abordagem alternativa pode ser adotada quando restrições técnicas, arquitetônicas ou estéticas não permitirem a instalação de sistemas convencionais de prevenção de incêndios ou em particularidades onde o patrimônio a ser protegido tenha um valor econômico ou cultural muito alto, como arquivos históricos ou museus, bens que podem ser alterados ou danificados por agentes extintores (água, espuma, etc.).

O sistema atua gerando uma atmosfera protetora, cuja composição, composta por uma mistura alterada de oxigênio e nitrogênio, inibe a ignição do fogo.

Esta solução não inclui o uso de cilindros de gás, pois utiliza ar atmosférico para a produção de nitrogênio e não requer a adição de outras misturas.

O nitrogênio é produzido diretamente no local, através de filtros que separam o oxigênio (que é devolvido à atmosfera sem nenhuma consequência para o meio ambiente) pelo próprio nitrogênio, que é armazenado em forma gasosa e depois introduzido no meio ambiente a ser protegido.

O uso de um sistema para monitorar a concentração dos vários gases atmosféricos no ambiente regula o fluxo de nitrogênio de forma autônoma (entrando no caso em que a porcentagem de oxigênio atinge o limite máximo de concentração do projeto ou bloqueando a entrada no caso de atingir o limite mínimo de concentração de projeto) para manter constante a composição da atmosfera no ambiente protegido.

Uma inovação para o setor de combate a incêndios que mostra com que frequência uma perspectiva de integração e a coragem de ir além das fronteiras do setor podem criar, deve-se dizer, a “atmosfera certa” para gerar soluções novas e promissoras.

Tradução do italiano de publicação da Fiera di Securezza do Milano-It 2019.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *